Treinamento Resistido na Terceira Idade

Os Benefícios do Treinamento Resistido na Terceira Idade

Até alguns anos atrás, apenas os exercícios aeróbios eram recomendados e utilizados para a melhora e manutenção da saúde. Pouco se conhecia sobre os riscos da musculação sobre o sistema cardiovascular. Com o envelhecimento ocorre uma diminuição lenta e progressiva da massa muscular, que é substituída por colágeno e gordura. A partir da terceira década de vida, o aumento da gordura se reflete em ganho de peso, até aproximadamente os 60 anos. Depois desta idade, embora ainda haja aumento de gordura, o aumento do peso não é mais tão evidente, pois a perda da massa muscular e óssea começa a se acentuar, mantendo o peso corporal mais estável. Após os 40 anos de idade, pela lenta absorção, ocorre a perda de massa óssea, podendo chegar a 1% ao ano. Nas mulheres na menopausa a estimativa aumenta, podendo chegar até 5% ao ano.
O treinamento resistido consiste em uma atividade voltada para o desenvolvimento das funções musculares através da aplicação de cargas, podendo esta ser imposta através de pesos livres (halteres, barras e anilhas), máquinas específicas, elásticos ou da própria massa corporal. O treinamento resistido ou musculação e uma intervenção efetiva contra a perda de fibras musculares, por aumentar a força, a massa óssea e a qualidade do músculo esquelético, pode aumentar a capacidade física e a taxa metabólica basal, reduzir fatores de risco para queda, a resistência à insulina e a gordura total e intra-abdominal dos idosos. Ainda não está bem esclarecido se a musculação adiciona proteção ao coração, mas certeza, sim, há quanto aos extremos benefícios sobre a função músculo-esquelética. Sendo eficaz para facilitar as tarefas corriqueiras do dia-a-dia como levantar-se da cama, da cadeira, subir escadas, carregar pesos, realizar tarefas domésticas e de lazer. Não devemos esquecer de aliar algum tipo de treinamento aeróbio (caminhadas, bicicleta, natação etc.) para melhorar o condicionamento cardiorrespiratório. Recomenda-se musculação com baixa carga (pouco peso) até mesmo para hipertensos, cardiopatas e indivíduos com insuficiência cardíaca. A avaliação deve ser sempre individualizada caso a caso.
O treinamento físico influencia positivamente todos os componentes do sistema músculo-esquelético, o equilíbrio, a flexibilidade, a mobilidade articular, a presteza dos movimentos. O treinamento resistido, quando orientado por profissionais capacitados, reveste-se de níveis adequados de segurança, sendo inclusive compatível e aconselhável mesmo para idosos com mais de noventa anos de idade.
Sendo assim, mexa-se, aproveite o tempo livre para exercitar-se, mas não esqueça: fale antes com seu médico e procure um profissional de educação física qualificado. Depois, só depende de você!
Adriana da Boit
Educadora Física e Acupunturista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*
*
Website

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>